Compulsividade financeira: como lidar?

Anúncios

A compulsividade financeira é um desafio que afeta muitas pessoas e pode ter um impacto significativo na vida financeira e emocional.

Você gosta de acumular riqueza e obter prazer da aprovação dos outros por suas realizações. Armadilhas: Você pode acabar com muitas dívidas ou negligenciar relacionamentos importantes para se concentrar no crescimento de sua riqueza.

Você tem uma relação compulsiva com o dinheiro. Você compra coisas que não precisa ou mesmo usa, causando angústia e conflito com entes queridos.

Essa condição é caracterizada por um padrão persistente de comportamento financeiro impulsivo e descontrolado, levando a gastos excessivos, endividamento, dificuldades financeiras e estresse emocional.

Anúncios

Lidar com a compulsividade financeira requer autoconhecimento, disciplina e estratégias eficazes para controlar impulsos e adotar hábitos financeiros saudáveis.

Nesta era de consumo desenfreado e acesso fácil ao crédito, é cada vez mais comum encontrar pessoas que lutam contra a compulsão por compras, acumulação de dívidas e falta de controle financeiro.

Reconhecer e enfrentar esse problema é o primeiro passo para retomar o controle da vida financeira e buscar uma relação mais equilibrada com o dinheiro.

Defina um orçamento

Criar e manter um orçamento é uma das maneiras mais eficazes de assumir o controle do seu dinheiro.

O uso de serviços bancários on-line e ferramentas de orçamento pode ajudá-lo a categorizar seus gastos. Obter uma imagem clara de para onde vai o seu dinheiro pode estimulá-lo a mudar hábitos.

Um método comum de orçamentação é “pagar-se primeiro”. Coloque parte de cada contracheque em contas de poupança, aposentadoria e investimento. Desta forma, os seus objetivos financeiros são a primeira coisa a ser cuidada todos os meses, mesmo que ainda esteja a trabalhar nas suas prioridades a curto ou longo prazo.

Anúncios

Depois de descobrir suas despesas prioritárias, acompanhe tudo o mais que gasta. Esta é a única maneira de garantir que seus gastos reais se alinhem ao seu plano. Você pode até recompensar -se com uma despesa pequena e planejada uma vez por mês para lhe dar motivação para manter seu orçamento.

Acompanhe os seus gastos

Se você quer manter seu orçamento fixo, a melhor maneira é acompanhar seus gastos. Toda vez que gastar dinheiro, seja no seu cartão de crédito, cartão de débito, conta PayPal, envelope em dinheiro ou cofrinho antiquado, certifique-se de anotar o valor gasto e o que foi comprado.

Acompanhar suas despesas pode ajudá-lo a perceber onde você está gastando demais, para que você possa alterar esses comportamentos.

Se você tende a comprar com dinheiro, use um sistema simples para rastrear seus gastos rotulando envelopes e somando cada transação no final do dia.

Caso contrário, você pode rastrear seus gastos em uma planilha ou aplicativo para obter uma imagem mais abrangente. É importante revisar seu histórico de gastos anteriores para que você possa ver tendências ao longo do tempo.

Se suas compras estiverem fora de controle e afetando sua saúde financeira, você pode estar lidando com transtorno de gastos compulsivos ou vício em compras. A compra compulsiva é um distúrbio de saúde mental que pode ser tão sério quanto o alcoolismo ou o vício em drogas, e geralmente ocorrido com outros distúrbios, como depressão ou ansiedade.

Aqueles que têm um problema de compras se sentem compelidos a comprar coisas de que não precisam ou não podem pagar, mesmo quando sabem que experimentarão consequências negativas, como crescer dívidas ou problemas de relacionamento. Além disso, eles podem experimentar sentimentos de culpa, vergonha ou medo que levam a mais compras.

Você sabia? A compra compulsiva é uma tentativa de escapar de algo ou de alguém

Pode ser um vício e é um problema sério que precisa ser abordado. Pode causar danos financeiros, bem como questões de relacionamento. Por exemplo, se você se encontrar mentindo para o seu parceiro sobre compras, pode ser um sinal de que você precisa de ajuda com gastos compulsivos.

As compras também podem ser uma maneira de mascarar emoções negativas, como estresse e depressão. Além disso, pode levar a um ciclo vicioso de gastos, onde você se sente culpado pelo seu comportamento e acaba comprando ainda mais coisas que não precisa.

É importante procurar tratamento para esse problema, que pode incluir opções de terapia e alívio da dívida. Por exemplo, a terapia cognitivo -comportamental demonstrou ser eficaz para muitas pessoas com esse distúrbio.

Às vezes, a compulsividade financeira só pode ser tratada com ajuda profissional. Um bom terapeuta pode ajudá-lo a identificar a raiz do seu problema e fornecer melhores ferramentas de enfrentamento para manter a saúde financeira.

Os gastos compulsivos são uma forma de auto-medicação, onde as pessoas usam dinheiro para entorpecer emoções e sentimentos negativos. Este é um mecanismo de enfrentamento prejudicial e pode causar sérios danos emocionais a longo prazo.

Além disso, isso também pode resultar em problemas de relacionamento, especialmente se o gastador for para o parceiro sobre compras ou emprestar dinheiro pelas costas.

Se você se envolver em qualquer um dos comportamentos acima, é melhor procurar ajuda financeira imediatamente. Isso pode incluir opções de aconselhamento de crédito e alívio da dívida. Na maioria dos casos, um terapeuta é a melhor opção.

É importante lembrar que o caminho para superar a compulsividade financeira pode ser longo e exigir esforço contínuo

Pequenos progressos ao longo do caminho devem ser celebrados, pois cada passo na direção certa é uma conquista importante. Ter paciência consigo mesmo e buscar apoio de entes queridos ou de grupos de apoio também pode ser extremamente valioso nessa jornada.

Ao final, o objetivo é desenvolver uma relação saudável com o dinheiro, onde o controle financeiro seja exercido de forma consciente, os gastos sejam alinhados com as prioridades e metas pessoais, e a busca por gratificação instantânea seja substituída por uma abordagem mais equilibrada e sustentável.

Lembre-se de que a superação da compulsividade financeira não apenas traz benefícios financeiros, mas também promove uma melhoria significativa na qualidade de vida, no bem-estar emocional e na tranquilidade mental.

Com determinação, apoio adequado e a implementação de estratégias eficazes, é possível construir uma relação positiva e saudável com o dinheiro, alcançando uma vida financeira equilibrada e próspera.